Monday, August 31, 2009

Maré baixa, maré alta...

Santa Cruz, Penedo do Guincho, em manhã de maré baixa.

Ideal para chapinhar nas poças e apanhar mexilhões e lapas nas rochas!

Há quem tenha leões, há que prefira águias, alguns escolhem dragões, outros metem tudo e mais a Vénus de Milo, estes optaram por uma das obras primas nacionais.

A garrafa de Sagres...

Foram longos minutos à espera que a onda chegasse aos pés deste incauto anónimo. Entretanto, tivemos tempo de mudar os corta-ventos, mochilas, roupa, farnel e toalhas para uns metros mais acima. Não nos divertimos tanto, é claro, como aqueles dois que foram lá para cima para a esplanada disfrutar do espectáculo...


Sunday, August 30, 2009

Daughter.


Pearl Jam - Daughter

Uma miúda.
Duas gatas.
Horas de Pearl Jam...

Tarde de Sábado.

Jardins da Gulbenkian. Ainda espreitámos o valor dos bilhetes para a exposição, mas a cultura é cara neste país. Ao menos há cultura no jardim!



"Pato, pato, pato!"

O último biscoito dos 2 quilos de biscoitos que vieram de Penamacor... para aí há dois dias...
Deu para três, mais uns pombos, uns patos gulosos, um pardááál (com sotaque de Alfama) e ficou toda a gente feliz!

O sr de cócoras escondido atrás dos arbustos. Juro que me sobressaltou!
(E, ó sr. lá de trás, calça clara e sapato claro não é com meia preta, é vermelha com o Bart Simpson de rabo de fora!)
Z. fui buscar fotos ao teu blog, que não tenho nenhumas. Gostava de ficar com aquela do sr. guarda. Acho que foi bem apanhada.

Friday, August 28, 2009

É o que dá juntar o McHammer com a Família Adams.


Mc Hammer-Addams Family Groove

Casacos com enchumaços. Muitos casacos com enchumaços no mesmo filme...

Bom fim de semana !!

Ponto da situação.

Um bocadinho tardio, eu sei, mas tenho tido outras coisas a distrair-me – aquele maldito site da Awkward Family Photos, por exemplos!!! – e entretanto já comecei um daqueles livros de contos da Nora Roberts – vá, flagelem-me! – e despachei de alto a baixo um guia turístico mesmo muito jeitoso que arranjei por um preço low cost a 2 euros, quando nesse mesmo dia o tinha visto a 8.50€ na livraria do centro.

Ora cá vamos!

Para já, devo confessar que já desconfiava que o Cathal tivesse as orelhinhas bicudas. Gostei. Revelou-se um bocado mais lamechas do que aparentava ser, mas até nem foi dos piores.
Gostei do livro, de um modo geral. Gostei da floresta. Gostei dos druidas. Tenho paixão pelo corvo.
Teria desenvolvido mais o tema dos antecedentes familiares de Cathal. Pareceu-me que tinha muito mais para ser contado.
O final também poderia ter sido diferente. Parece que acabou tudo de forma demasiado rápida, demasiado abrupta.
À cerimónia dos Pulsos Ligados, no final, poderia ter sido dada mais importância. Penso que teria sido uma forma mais alegre e menos súbita de terminar a história.
E passar de uma conversa com uma tumba, com o nosso herói másculo a chorar baba e ranho a olhar para as nuvens para a cena da noite de núpcias pareceu-me nitidamente traumatizante!
Em traços gerais, gostei muito, apenas faria alguns melhoramentos em algumas cenas, e fico sempre contente quando aparecem o Ciaran e o Fiacha!
Ah, e já estava mesmo a adivinhar a love story do Johnny e do Gareth! Aquilo era já amizade a mais!


Thursday, August 27, 2009

Se há miúdas esquisitas…

Há, até há, paletes delas!

Com uma ligeira alteração de prioridades de vida, dou comigo a aperceber-me, depois de passar da barreira dos 30, e de me ver na situação de pesquisa de espécime masculino que me deveria ter ocupado a cabeça, como acontece às pessoas normais, na década anterior, que sou, de facto, delicadamente meticulosa e quiçá exageradamente esquisita.
Coisa que, há dez anos atrás, de facto, não me preocupou, e à qual, efectivamente, devia ter prestado um bocadinho mais de atenção.
Ora, uma vez que não estou a caminhar para a flor da idade, estas picuinhices poderiam eventualmente reduzir as minhas hipóteses de encontrar o dito exemplar, uma vez que são automaticamente excluídos os candidatos que se incluam nas seguintes alíneas.

Atentem:

1. Gajos mais baixos que eu.

2. Gajos que ladrilham.

3. Gajos com mosquinha.

4. Meninos da mamã.

5. Bazófias.

6. T-shirts, pullovers, camisas, wife-beaters cor-de-rosinha, rosa-shock, cor-de-rosa e afins. Nem que digam que só usam para o trabalho e a tenham carregada de betume ou óleo de carro!

7. Possuidores de níveis moderados ou elevados de bimbalhice. Aliás, qualquer nível de bimbalhice, desde aqueles que cantam o “Ai Amor!” de uma furgoneta de mudanças em manobras na vossa rua, até àqueles em que só nos apercebemos quando abrem a boca. Às vezes, nem isso. Basta o primeiro sorriso.

8. As inominavéis, brutalmente escandalosas cristas!

9. Crápulas em geral. Costumam vir de fatinho e com um sorriso pepsodent.

10. Gajos galinhas. Debicam tudo o que mexe. O Deco, obviamente, foi excluído nesta fase. O ex-CR7, actual CR9 foi excluído em todas as outras também.

E por aí fora.

Há mais, muito mais, de onde estas vieram!

Devo dizer que a pesquisa não é muito difícil de fazer. É só sair à rua.


Depois da Portuguese Grandmother,

This blog proudly presents...

The American Grandmother!

Wednesday, August 26, 2009

Ontem, passeio tipo surpresa.

Mais do género "Deixa lá ver onde é que esta estrada vai dar!"
E a máquina ficou em casa... Bendita net, porém!
De qualquer das maneiras, em vez de nos ficarmos a lamentar, bem, decidimos lá voltar outra vez, mas com máquina, e - consenso! - em Setembro, que é uma zona de vinhas, e as cores do Outono quase quase a chegar vão dar uma fotos espectaculares!

Vocês não imaginam a quantidade de árvores que aquilo tem. E árvores antigas!





O lago.

Adorei esta árvore. Tem aquela pedra gigantesca a apoiá-la, e ali à volta andam patos, gansos e grous!
E vocês sabem como os patos podem ser "comunicativos"...

Outro plano da árvore, da pedra, da ponte e do dragão.

Mais outra do lago.

E aquilo é gigantesco!
Quinta dos Loridos, nas mãos do sr. Joe Berardo, que me surpreendeu pela positiva!
O Jardim da Paz é um espaço idealizado e concebido pelo Comendador José Berardo, em resposta à destruição dos Budas Gigantes de Bamyan, naquele que foi, um dos maiores actos de barbárie cultural, apagando da memória obras primas, do período tardio da Arte de Gandhara. Em 2001, profundamente chocado com a atitude do Governo Talibã, que destruiu, intencionalmente, monumentos únicos do Património da Humanidade, o Comendador Berardo deu início, a mais um, dos seus sonhos, a construção deste extenso jardim oriental.
És o maior, meu!

Tuesday, August 25, 2009

Jon Sullivan.

O autor da capa do "Herdeiro de Sevenwaters", da Juliet Marillier.
Se isto não é um espectáculo!
Spirit.

Whistle.


Knight.

Shadow king. Lindo!!!!
Das minhas preferidas!
Mojo tree.

Dragon falling.


Blackswan.



Archwizard.

Monday, August 24, 2009

Bite me!

Como é que é possível que, com o cabelo apanhado à maluca (as always...), com uma t-shirt a incitar à arte da tatuagem e com uma borbulha ENORME a insinuar-se escarrapachada no MEIO DA TESTA, uma pessoa ainda consegue causar uma boa impressão e deixar a outra a ver as coisas meio a piscar?

E tirar o sorriso parvo da cara, como é que faço agora?


É que para bónus, ainda ganhei uma mini-mini beijoca de pequena elfa bem repuxada na minha bochecha! Ficou marcada! :D

...




Sunday, August 23, 2009

As dúvidas existenciais e eu.

Até que ponto é perigoso uma pessoa incauta, com aparelho, que porventura se atreva a sorrir timidamente, entrar num lugar específico que utiliza tinta magnética nas suas paredes?


Friday, August 21, 2009

Back... soon.

Or not!

Thursday, August 20, 2009

As minhas próximas noites vão ser de insónia.

Está uma pessoa muito bem, sossegadita, com um livro na mochila para começar a ler nas próximas horas, ou assim que tenha uma desculpa viável para uma hora de transporte público, a olhar para uma prateleira com livros, e sai-se a pessoa que tens ao lado com um subtil, porém tentador, e absolutamente irrecusável "Leva esse, que eu já li."

Bolas, não consigo largar isto!


Wednesday, August 19, 2009

Hoje e tal.


Uma palavra. Chiado. Não digo mai nada... Ah, até digo! Desgraceira!
E Nespresso.

Tuesday, August 18, 2009

Finally!

Acabei a "Praia Roubada", da Joanne Harris. Gostei bastante. Não dos meus preferidos, mas gostei.
Estou a arder de curiosidade para ler este! "The Evil Seed"! Mete um bocado de medo, parece. E uma vez que estou a morar não muito longe do cemitério local...


Something inside me remembers
and will never forget.

Monday, August 17, 2009

Miss Devia Ter Mais o Que Fazer.

Ou isto é só uma desculpa para meter uma quantas imagens recém-adquiridas para a minha colecção - inútil, diga-se de passagem... - de bimbos!

Desafio da Lia, daqui:

http://se-podes-ver-repara.blogspot.com/

Pessoal, copy, paste, e a bold o que é verdadinha!

Formaste-te na Faculdade (Aquilo é uma faculdade?)
Fumaste cigarros (Só experimentei, quando tinha 14 anos. Não gostei.)
Ficaste inconsciente de bêbedo (A partir da segunda cerveja, tecnicamente, já não consigo perceber muito bem onde estou, mas já bebi o suficiente para estar agarrada a uma pia durante duas horas, ter de ser levada para o hospital e passar duas semanas a comer frango e peixe cozido.)
Foste a todas as diversões de um parque
Coleccionaste algo mesmo idiota (Várias coisas. Next!)
Foste a um concerto de rock (Pure rock and pure metal. Andei a dar cabo das fundações do Paradise Garage ao saltos num concerto memorável dos Within Temptation! E pelo meio, Shakira – blargh! – e Simply Red – bom, muito bom!)
Pescaste (Santa Cruz, nas rochas, na maré varia. Pescar com rede e atirar os peixitos de volta à água.)
Dançaste numa discoteca (mas não até cair para o lado errado.)Seguiste alguém no metro ou na rua porque o/a achaste interessante
Viste 4 filmes numa noite (Numa noite, não, mas este ano tive de gramar vários filmes infantis até à insanidade, que levava para ver com os putos do Inglês!)
Passaste 3 dias ou mais sem dormir
Mentiste a alguém (SIM! Quando a boss mandava dizer à pessoa do outro lado da linha que não estava, e eu a olhar para ela!)
Acabaram um namoro contigo
Alguém te encornou (Sad but true.)
Cheiraste cocaína
Baldaste-te a uma aula (Mentira. Foi bem mais que uma…)
Fumaste ganza (Não bateu. Ainda estou à espera. Ou sou imune.)
Estiveste num acidente de carro (E estive entretida a tirar fotografias do momento.)
Estiveste num tornado
Usaste drogas pesadas
Viste alguém morrer (Fui socorrista da Cruz Vermelha. É inevitável. Mas também salvei alguém.)
Estiveste num funeral (já calhou)
Ardeste um bocado de cabelo (Não perguntem pormenores…)
Correste numa maratona
Voltaste de uma saída com um buraco de cigarro na roupa
Tiveste os pais divorciados (Eu e grande parte dos jovens dos fins dos nos 70 e dos anos 80. Parece que é moda!)
Choraste até adormecer (Iep, já experimentei disso.)
Gastaste mais de 200€ num único dia
Voaste num avião
Engataste alguém (Just once.)
Foste engatado/a (Definitivamente!)
Escreveste uma carta de dez páginas (Bem mais que uma!)
Velejaste (Tipo numa espécie de prancha, numa espécie de lago, há uns anos - loucos! – atrás)
Cortaste uma parte do corpo propositadamente (Cabelo conta? Eu estava convicta que estava a fazer aquilo bem, mas há VÁRIAS fotografias humilhantes que provam que não…)
Tiveste um melhor amigo (Ainda tenho!)
Perdeste alguém que amavas (Iep.)
Roubaste algo de uma loja
Estiveste na prisão
Foste suspenso
Foste culpado por algo que não fizeste (E amarrei a burra até darem pela falha! Tinha 7 anos! Mas detesto injustiças!)
Roubaste livros de uma livraria
Foste a outro país (Espanha conta?)
Abandonaste a escola
Estiveste num hospital psiquiátrico (Como socorrista, apenas...)
Leste um livro do Harry Potter (Todos. Várias vezes!)
Viste um filme do Harry Potter (Infelizmente… Mas o Alan Rickman tem estilo e salva a coisa.)
Tiveste um diário online (Um blog, conta? E cinco?)
Disparaste uma arma
Jogaste num casino
Participaste numa peça de escola (Várias. Felizmente, havia poucos pais com máquinas fotográficas, na altura!)
Foste despedido
Nadaste com golfinhos
Beijaste alguém do sexo oposto (Já tive sorte, já!)
Beijaste alguém do mesmo sexo
Escreveste um poema
Votaste no BB/Operação triunfo/Ídolos
Telefonaste para o Toca a ganhar
Leste mais de vinte livros num ano (Ando a ver se chego aos 50)
Amaste alguém que não podias ter (So true!)
Ficaste confuso acerca da tua sexualidade
Usaste um livro de pintar depois dos 12 anos (Is that a problem???)
Fizeste uma cirurgia
Levaste pontos
Fartaste-te de esperar pelo metro/autocarro e apanhaste um táxi
Tiveste algum problema com álcool ou drogas
Participaste numa luta
Sofreste qualquer forma de abuso
Pintaste o cabelo (3 madeixas vermelhas. Um estilo!)
Fizeste uma tatuagem (Iep.)
Fizeste um piercing
Tiraste só notas 20
Estiveste entre os melhores alunos da escola
Foste mandado para um psicólogo
Foste algemado
Conheceste alguém com HIV ou SIDA
Tiraste fotos com uma webcam (Fotos parvas, com o irmão adolescente. Pior que isto…)
Começaste/ias começando um incêndio (Deixa ver… Mesa, álcool espalhado por cima, fósforos acesos… Creio que se pode dizer que sim…)
Deste uma festa quando os pais não estavam em casa
Foste apanhado na alínea anterior
Fizeste amigos na net e conheceste-os ao vivo
Namoraste alguém conhecido na net
Fizeste várias tags como esta só para passar o tempo (ups! Busted!)










Xanã! Para salvar o dia, uma imagem do Christian Bale!

Saturday, August 15, 2009

Shakesperare in da háuse!

Bem, podia ser uma bela ocasião para escarafunchar os “sordid details” da vidinha do senhor. O que não deixa de ser uma excelente ideia, porém!
Bem, parece que o senhor até era atinado, e levou umas valentes calinadas na vida, nomeadamente o seu belo teatro ter ardido até aos fundilhos mas, bem vistas as coisas, nessa noite, ardeu metade de Londres, pelo que a tasca do Alberto Maneta também ardeu até aos fundilhos derivado de tanta chouriça gordurenta, e o Shaky (era como os dreads da rua lhe chamavam… as coisas que eu sei!) até achou que foi uma noite lixada, sim senhores, mas que teve aspectos positivos, que o Alberto Maneta não tinha mãos mas andava a tentar fazer festinhas gordurosas nos seus belos cabelos, e o Shaky já se começava a enervar um bocado com aquilo!
Voltando ao que aqui nos trouxe hoje!
A parte mais atinadinha e filosófica do senhor. Vá, vão lá buscar os lenços de papel. Ou as Pringles, pronto, que isto é longo, mais parece “O Senhor doas Anéis” com os extras todos!


“Depois de algum tempo, aprendes a diferença, a subtil diferença entre dar a mão e acorrentar uma alma. E aprendes que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança.
E começas a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. Acabas por aceitar as derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.

E aprendes a construir todas as tuas estradas de hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.

Depois de algum tempo, aprendes que o sol queima se te expuseres a ele por muito tempo. Aprendes que não importa o quanto tu te importas, simplesmente porque algumas pessoas não se importam…



E aceitas que apesar da bondade que reside numa pessoa, ela poderá ferir-te de vez em quando e precisas perdoá-la por isso. Aprendes que falar pode aliviar dores emocionais.



Descobres que se leva anos para se construir a confiança e apenas segundos para destruí-la, e que poderás fazer coisas das quais te arrependerás para o resto da vida.


Aprendes que as verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias. E o que importa não é o que tens na vida, mas quem tens na vida. E que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.


Aprendes que não temos de mudar de amigos se compreendermos que os amigos mudam, percebes que o teu melhor amigo e tu podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.



Descobres que as pessoas com quem tu mais te importas são tiradas da tua vida muito depressa, por isso devemos sempre despedir-nos das pessoas que amamos com palavras amorosas, pode ser a última vez que as vejamos.


Aprendes que as circunstâncias e os ambientes têm influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos. Começas a aprender que não te deves comparar com os outros, mas com o melhor que podes ser. Descobres que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que se quer ser, e que o tempo é curto.



Aprendes que, ou controlas os teus actos, ou eles te controlarão, e que ser flexível nem sempre significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, existem sempre os dois lados.


Aprendes que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer enfrentando as consequências. Aprendes que paciência requer muita prática. Descobres que algumas vezes a pessoa que esperas que te empurre, quando cais, é uma das poucas que te ajuda a levantar.



Aprendes que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que tiveste e o que aprendeste com elas, do que com quantos aniversários já comemoraste. Aprendes que há mais dos teus pais em ti do que supunhas.



Aprendes que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são disparates, poucas coisas são tão humilhantes e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.


Aprendes que quando estás com raiva tens o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel. Descobres que só porque alguém não te ama da forma que desejas, não significa que esse alguém não te ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso.



Aprendes que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém, algumas vezes tens de aprender a perdoar-te a ti mesmo. Aprendes que com a mesma severidade com que julgas, poderás ser em algum momento condenado.



Aprendes que não importa em quantos pedaços o teu coração foi partido, o mundo não pára para que tu o consertes.



Aprendes que o tempo não é algo que possa voltar atrás.



Portanto, planta o teu jardim e decora a tua alma, ao invés de esperares que alguém te traga flores.
E aprendes que realmente podes suportar mais… que és realmente forte, e que podes ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
E que realmente a vida tem valor e que tu tens valor diante da vida!
As nossas dádivas são traidoras e fazem-nos perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar.”