Tuesday, March 04, 2008

O blog torna-se (mais ou menos) místico e interroga-se a si próprio e a divindade superior.

Anos 80.
Há muita gente que os quer esquecer. As cinturas apertadas. As calças com o tornozelo todo à mostra. As golas de renda. As popas na franja. As t-shirts largas com a manga curta pelo cotovelo. As cores berrantes a ponto de cegar os incautos. A maquilhagem dos Duran Duran. O penteado do Limal. O penteado da Serenella Andrade. O bigode do António Sala. E os óculos. O Carlos Cruz a apresentar o 123. Raios, a RTP em geral! Já viram os concursos?
Porque têm de voltar agora?
E, pior que isso, a onda de nostalgia que se prende com os filmes épicos e absurdamente nacionalistas americanos da altura, que se não estávamos cegos antes, estamos agora.
Rambo.
Terminator.
Indiana Jones.

Todos voltaram.

Quanto mais teremos que suportar, Deus?

É evidente a falta de coordenação mental destes americanos do século XXI.
O Vietname foi chão que deu muita uva, há uns tempos. Nos dias de hoje, nem os miúdos americanos sabem já dizer onde fica.
E o que é que anda um velhadas como o Rambo a fazer no meio das hortaliças da horta com uma camisola wife beater enfiada e todo besuntado de turfa?

O Terminator é daquelas coisas da vida que a gente pensa: “Bem, juntando todas as ideias que se aproveitam, isto é história que dá para aí para… um filme!” E nada mais que isso. Não se conceberiam sequelas!
O Arnie já não está em condições para estas andanças, e muito menos os Guns n’Roses. O Axl parece um javali obeso, e o Slash… bem, está nos Velvet Revolver (originais, hum!), e não queiram estar à frente do vocalista quando lhe pedirem para cantar uma música dos Guns…
O novo Terminator tem o Christian Bale, a ver se chama público, pelo menos as meninas, para ver o seu musculado peito nu (e eu aposto – eu, que raramente faço apostas! – que vai aparecer! É como ter um filme com a Jessica Simpson e ela não mostrar as maminhas, ou um filme com a Lindsay Lohan e ela não mostrar o rabo), e os freaks que prezam acima de tudo num filme um actor de olhar esgazeado e ligeiramente psicótico.
Mas quem eu gostaria MESMO que entrasse era o Sócrates, o Exterminador, com o seu fato de plástico amarelo! Até fazia gosto ir ver!

O Indiana Jones não comento. Ainda tenho o cérebro meio dormente. Era dos meus filmes preferidos quando tinha 8 anos, mas meter o Harrison Ford AGORA parece-me um exagero. Se calhar vou ver, apenas por curiosidade científica.

P.S.: Desculpa, Sininho, mas o Axl mete medo! Já não está o moço fresco e viçoso de 92. Temos pena. A ver é se apareces cá por estes lados, que eu tenho aqui um “Appetite for Destruction” novinho em folha para ti, que trouxe da Fnac, onde finalmente me fui desgraçar um bocadinho! Ah, e trouxe o dvd dos 30 Seconds!!! Isso é que foi para arrebentar! O idiota machista daqui do lado, que chama bruxa à sogra e que bate com as portas às 8h da matina é que não gostou nada, que ponho-lhe logo a “Battle of One” a abrir! Toma, cão!! Estava mesmo a precisar de um bocadinho de Lisboa! Já andava com falta de ver seres humanos. Até fui pelo meio da Rua Augusta, para chocar de propósito com as pessoas!! O Edu já te está a dizer que tenho de ir visitar o Leitão, não está? É que há quem seja da opinião que “escrever ajuda”, mas não observo melhoras ou outro tipo de evolução…


Pronto, anos 90, contente?

3 comments:

Anonymous said...

ahhhh.....bons velhos tempos... daqueles em que se fazia pause no video só para ver os calções brancos + de perto....
BJ da SININHO

Marta said...

A... a tua mãe não lê isto, pois não?

Marta said...

Ah, espera, lembro-me de teres refeido que partilhavas esses momentos com ela!