Thursday, June 14, 2007

Os Portugueses mais desconhecidos de sempre e etc!

O tópico de hoje na rubrica “Os Portugueses mais desconhecidos de sempre, sendo que muitos deles até foram figuras proeminentes mas nunca ninguém lhes ligou nenhuma, outros só relativamente qualquer coisa, e outros ainda são perfeitos desconhecidos que nunca se cansam de arranjar maneira de tentar andar nas luzes da ribalta” roda à volta desse quiçá maldito tema que é a História de Portugal.
Vou, desta feita, dar a conhecer um pouco melhor aos assíduos e atentos fãs do o blog da moda a personalidade obscura que foi D.Mécia Lopes de Haro, mas de uma forma um pouco parcial, visto que a autora deste blog a acha uma miúda cheia de estilo e carisma, dona de um mau feitio histórico e de um certo nível de má fama.
Além disso, a autora do dito blog tem uma certa tendência irremediável para torcer pelos que são catalogados como “maus da fita”: Capitão Gancho, Maga Patalógica, Darth Vader, Mordred, Mancha Negra e Bafo d’Onça, o Kevin Spacey no “Seven”, a Delfina da “Floribella”. Há pessoas que nascem para ser do contra. Sempre.
Voltando à nossa história, devo dizer que D. Mécia é encaixada na secção dos “Portugueses mais desconhecidos e tal” que têm muito má fama – geralmente acontece a pessoas que não têm pachorra para lamber as botas dos outros, nomeadamente dos cronistas, que foi o que aconteceu a D. Leonor Telles, e quase acontecia a D. Inês de Castro, não fosse haver por aí um gajo que até a achou uma grande maluca e que, por acaso, até sabia escrever.
Ora uma das coisas que lixou seriamente a Mécia foi o facto de ser Castelhana – nasceu em Biscaia, algures entre 1209 e 1215.
Outro dos factos da sua vida que a tornaram mais complicada foi o ser a viúva fresquinha de um outro gajo (castelhano, ainda por cima…) quando o nosso Rei D. Sancho II, o Capelo, lhe achou uma certa graça e quis – porque não, afinal? – desposá-la.
Não era muito habitual um rei desposar uma mulher viúva – a preferência era senhoras mais frescas e viçosas – pelo que a desculpa mais ouvida foi “Ah e tal, ela usou de artimanhas e bruxarias e encantos diabólicos!”
“’Tá bem, abelha!”
O que é facto é que a nossa amiga era filha de um tal D. Diego Lopez de Haro, que tinha fama de ser descendente de uma certa “Dama Pés de Cabra”. Se quiserem verificar, isto consta no “Livro de Linhagens” de D. Pedro, Conde de Barcelos, filho bastardo do Rei D. Dinis. Infelizmente, nunca deitei as mãos a essa pérola.
Outro facto é que a Mécia era, efectivamente, uma rapariga jeitosa e inteligente, algo que deve ter feito muito boa gente ter ficado verde de inveja.

“E o Sancho?”, perguntam, curiosos, os audazes leitores do blog.
O Sancho era um moço assim de pouca fibra, que se viu metido numa série de sarilhos complicados, que lhe caíram em cima todos ao mesmo tempo.
Segundo os historiadores, “provou ser um general capaz e eficiente, mas no campo administrativo mostrou-se menos dotado”.
Há que dizê-lo com frontalidade: o Sancho era um grande choninhas!
De tal forma que há teorias que dizem que D. Mécia foi raptada debaixo das suas barbas por vontade própria, que já não lhe podia aturar as paneleirices!
Isto foi a cereja no topo do chantilly, que fez desabar a já frágil posição do Sancho, que se viu assim obrigado a abdicar em favor do irmão Afonso, que veio lá da Bolonha de propósito e deixou a mulher para trás, mas que arranjou logo outra quando cá chegou e nem avisou a primeira.
Nós temos uma História muito sumarenta, bem vistas as coisas…
O casamento do Sancho e da Mécia foi entretanto anulado, porque descobriram que eles, afinal, eram primos.
Esta desculpa já tinha sido usada antes, e foi usada muitas vezes depois… Os especialistas da área não eram lá muito espertos, mas achavam que os outros ainda eram menos.
Mais valia terem feito um brinde de vinho tinto num copo de estanho e acabavam logo com a chatice de uma vez.

3 comments:

Bxana said...

Confesso que nunca na minha vida esperei ver um post sobre D.ª Mécia!!!:)

Miaus!

Marta said...

Isto há coisas...

Maga_Ostrológica said...

Ah ah ah! Fantástico! : )